O governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas (Republicanos), disse ao ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) que não pretende se candidatar a presidente em 2026.

A informação foi confirmada pela assessoria de Bolsonaro e por interlocutores do governador paulista. A declaração ocorreu no encontro que eles tiveram a sós após a crise pelo apoio de Tarcísio à reforma tributária.

No encontro, o governador paulista também manifestou incômodo com as acusações da base bolsonarista de que ele é traidor de Bolsonaro. Ele teria relatado a Bolsonaro que quando era ministro do governo nunca foi um radical nem entrou em polêmicas e que não compreende porque agora parte dos bolsonaristas exigem isso dele.

A avaliação no entorno de ambos é que eles se acertaram na reunião, mas permanece um incômodo no Palácio dos Bandeirantes a partir da leitura de que a base bolsonarista continuou criticando Tarcísio nesta semana.

Havia uma expectativa de que com a sinalização direta a Bolsonaro de que ele não será candidato em 2026 os ataques diminuíssem, o que não ocorreu.

O estranhamento preocupa pois um racha pode impactar diretamente na agenda do governo e favorecer a oposição a ele, em especial na Assembleia Legislativa. Tanto que nesta semana, pelo menos três ex-ministros de Bolsonaro se encontraram com ele: Ciro Nogueira, Fabio Faria e Bruno Bianco.

Tarcísio enfrenta dificuldades justamente com deputados bolsonaristas incomodados com o que consideram um afastamento dele do padrinho político, Jair Bolsonaro. Além disso, o partido União Brasil pressiona por mais espaços no governo.

CNN