O presidente aproveitou a cerimônia de abertura do ano legislativo para fazer contrapontos a propostas ventiladas pelo PT, caso Lula volte ao poder.

Em cerimônia no Congresso que marca a abertura do ano legislativo, Jair Bolsonaro aproveitou para criticar a proposta de regulação da mídia, já defendida por Lula. O presidente não citou o petista.

“Os senhores nunca me virão vir aqui neste Parlamento pedir para regulação (sic) da mídia e da internet”, disse Bolsonaro, durante a leitura da mensagem presidencial ao Parlamento.

“Eu espero que isso não seja regulamentado por qualquer outro Poder. A nossa liberdade acima de tudo”, acrescentou, subindo o tom da voz e sendo aplaudido por deputados governistas que estavam no plenário.

Ele insistiu, mais adiante, quase gritando:

“Não deixemos que qualquer um de nós, quem quer que seja que esteja no Planalto Central, ouse regular a mídia. Não interessa por que, com qual intenção, com qual objetivo. A nossa liberdade, a liberdade de imprensa, garantida em nossa Constituição, não pode ser violada ou arranhada por quem quer que seja neste país.”

Advertisement

Ainda em provocação ao PT, sem citar o partido nominalmente, Bolsonaro afirmou que nunca defenderá a anulação da reforma trabalhista aprovada pelo Congresso — outra medida já ventilada pelos petistas.